Opinião 24 AGO 2018 ÀS 08H30

Títulos trazem defesa da fé e enfatizam mudança de vida

Kit 'Deus não está morto' antecipa estreia de filme

Por Chico Junior

Uma das abordagens essenciais da vida cristã é a defesa da fé. As obras apresentadas neste texto exploram essa temática. Outras duas ampliam os horizontes e expõem princípios bíblicos aplicados à vivência pessoal, inspiram e abordam também a transformação a partir do Evangelho. Conhecimento e experiência prática dos valores cristãos estão presentes nesse títulos. 

Ingresso de cinema vem junto com livros no box (Reprodução)

Diante da estreia nos cinemas na próxima quinta-feira 30, do terceiro longa da franquia (veja trailer abaixo), a editora Thomas Nelson lançou box com o primeiro e o segundo livro de Rice Broocks.

A caixa de "Deus não está morto" reproduz trecho de cena do filme ("Deus não está morto: uma luz na escuridão"). O kit oferece ainda mais mimo aos leitores: um ingresso da película baseada nas linhas de argumentação das obras.

Os dois livros de Broocks trabalham
na desconstrução de ataques infundados
e valorizam sólidos argumentos científicos

No mercado desde 2014, o primeiro título traz mais de 200 notas bibliográficas diferentes. As duas obras são "manuais" apologéticos (defesa da fé). O segundo livro é de 2016 e também se fundamenta em vasta pesquisa de obras de referência, como os clássicos Confissões, de Agostinho, e mensagens do pastor batista Charles Spurgeon. Ambos os títulos trabalham na desconstrução de alegações contrárias aos fundamentos da fé cristã a partir da exposição de fortes argumentos e descobertas científicos.

A trilha sonora do filme terá música do cantor Fernandinho

Biografia e inspirativo tratam de superação (Reprodução)

As obras da editora Mundo Cristão, por sua vez, também são lançamentos e enfatizam o impacto da graça e do Evangelho sobre a vida e também sobre as decisões das pessoas no dia a dia.

Em "Superando limites", o pastor Flavio Valvassoura se debruça sobre a análise das motivações particulares e na necessidade de observar a fé cristã. Com nove capítulos e 175 páginas, o livro divide os embates do cotidiano em três partes: "Grandes conquistas", "Fé no impossível" e "Fé aplicada a grandes conquistas". 

Já a autobiografia do ex-atleta Paulo Sérgio conta sua trajetória pessoal, tanto na carreira de jogador de futebol quanto em sua caminhada com Cristo. Ele cita como foi seu encontro com Jesus, quando jogava pelo time do Novorizontino, em 1990, e sua chamada para o ministério pastoral, em 2012 - ação que atualmente divide com a profissão de comentarista esportivo.

Tetracampeão pela Seleção Brasileira em 1994, o meio-campo com passagens por clubes como Corinthians, Bayern de Munique e Roma, aproveita momentos da narrativa para destacar e ressaltar valores e princípios bíblicos, como, por exemplo, comportamento ético e prática do perdão. O título tem 169 páginas e o texto flui bem nos oito capítulos (clique aqui e leia texto sobre outros livros).