Opinião 23 SET 2019 ÀS 15H58

Livros estudam depressão, suicídio e aconselhamento

Obras expõem importância de pensar nesses temas

Por Chico Junior

Na sugestão de títulos desta semana figuram obras utilizadas para a produção da reportagem principal da edição 16 da Revista Batistas SP, a capa abordou o tema da luta contra o suicídio a propósito da campanha do Setembro Amarelo e fez paralelo com a primavera - estação que tem início nesta segunda-feira, 23. 

Edição oferece suporte para aconselhamento (Divulgação)

A primeira obra é a "Bíblia de Estudo Conselheira", publicada pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). A edição traz notas destacando exatamente conteúdos terapêuticos já disponíveis nas Escrituras para ferramentar cristãos e ministros do Evangelho na exposição em aconselhamentos e atendimentos. 

Lançada neste ano, a Bíblia Conselheira é produto final de 14 anos de trabalho de grupo de psicólogos e psiquiatras cristãos. Ela agrega quadros explicativos e comentários dos textos sagrados. Ao todo entre os materiais de apoio, há mais de 8.000 notas de estudo e 350 artigos com foco no aconselhar. A versão utilizada é a Nova Almeida Atualizada.

A "Bíblia de Estudo Conselheira" tem ótimo acabamento e diagramação, ela é ideal para conselheiros e profissionais da área da saúde. Disponível nas melhores livrarias por R$ 179,90.

Obras se debruçam sobre depressão e suicídio (Divulgação)

Pastor batista, Eli Bento Corrêa vem produzindo reflexões em assuntos importantes e sensíveis. Em "Depressão: o mal do século 21" (Eli Corrêa Publicações) o autor observa como essa doença vem afligindo a sociedade, inclusive no segmento cristão. Ao longo das 274 páginas, o escritor trabalha por 17 capítulos a explanação do tema e de seus alguns sintomas. Num dos trechos, de forma corajosa, expõe que a maturidade e o estudo o fizeram rever e mudar posições pessoais. Lançamento, "Depressão: o mal do século 21" combate discriminação e ignorância sobre o tema depressão. Livro é vendido por R$ 28.

Mais acadêmica, "O suicídio no Ocidente e no Oriente" é fruto de pesquisa do sociólogo italiano Marzio Barbagli. O estudioso recorre a um autor clássico da sociologia, o pensador francês Émilie Durkheim. Com habilidade e cercado de bastante dados científicos, Barbagli afirma que 98% das ocorrências estão relacionadas a distúrbios mentais - o que não significa a maioria desses doentes deem cabo da vida, ressalta o professor.

Escolhida com maestria, a arte da capa reproduz pintura de Manet, e, de largada, impacta e convoca leitor e leitora ao questionamento da romantização do tema - postura comum na antiguidade e em períodos da história, como o Romantismo.

A obra traz estatísticas mundiais e do Brasil e aponta, por exemplo, a existência de dois traços na intenção de tentar tirar a vida (egoísmo e altruísmo). Há também menção de que o incidente de Sansão contra o templo de Dagom (Juízes 16-23-31) se caracteriza como o relato mais antigo conhecido de ataque suicida. Lançada pela Editora Vozes, "O suicídio no Ocidente e no Oriente" é referência para saber mais e entender esse triste fenômeno. A obra sai por R$ 99.