Batistas SP 21 MAI 2019 ÀS 15H05

Vida integra para Deus é essencial ao líder de louvor

Na BSP 13, artigo destaca consagração para tarefa

Por CBESP

Para a edição de março-abril da Revista Batistas SP (BSP), o ministro de música da Primeira Igreja Batista em Itapema (Guarujá) Edimilson Ramos escreveu sobre a ligação entre a ministração de louvor e a implicação da vida nessa tarefa de serviço ministerial. "O líder de louvor não é animador de auditório", enfatiza.

Além desse texto, o site da CBESP publicou outros conteúdos da BSP 13, como as reportagens sobre feminicídio e outros tipos de agressão contra mulheres e sobre ministérios de inclusão a pessoas com Síndrome de Down, e os artigos do presidente da CBESP, do diretor executivo do CAM e do diretor do Colégio Batista. A Revista Batistas SP é o veículo oficial da Convenção e tem periodicidade bimestralmente. Clique aqui e acesse as edições anteriores. Faça também seu cadastro e receba gratuitamente as próximas publicações.

Vida no louvor*

A Bíblia informa-nos que Davi constituiu pessoas para “dirigir o canto do Senhor” (1Cr 6.31). Os que ministram louvor devem saber que, mesclando talento musical com conhecimento bíblico, têm uma enorme responsabilidade, como acontece com todos os líderes na igreja. Sandro Baggio, autor do livro Música Cristã Contemporânea, nos adverte: “Ler a Bíblia? Meditar? Orar? Infelizmente estas são práticas raras para serem observadas na vida de alguns músicos cristãos. Isso porque são mais músicos, do que cristãos.” 

Objetivo é conduzir à presença de Deus (Pixabay)

O ministro de música:

• Compromisso com Deus

a. Vida devocional. 

b. Leitura da Bíblia.

c. Oração diária.

d. A jornada começa no quarto e deságua no santuário. 

• Compromisso com a igreja

a. Ser pontual e assíduo.

c. Ensaios inspirativos. 

d. Submisso à liderança.

e. Habilidade.

• Compromisso com o grupo 

f. Amar seus colaboradores.

g. Disposição para servir, perdoar, ensinar e aprender.

i. Equilíbrio espiritual e profissional.

Vivemos dias de ministros de música “pop stars”. Com o advento dos DVDs, criou-se o estereotipo do bom líder de adoração: “O Ungido”. Devemos tomar cuidado com os critérios que usamos para classificar quem é ou não “ungido”. Ele me leva às lágrimas; me faz pular e dançar. Lembre-se de que qualquer artista é capaz disto. O líder de louvor não é animador de auditório, seu papel é muito mais sublime: é conduzir o povo à presença do Rei sem chamar a atenção para si.

Edimilson Ramos
Ministro de Música da PIB em Itapema (Guarujá)

* Reproduzido a partir da Revista Batistas SP (Ano III / Edição 13).