Batistas SP 16 OUT 2020 ÀS 10H18

Teológica destaca atividades durante 63 anos de serviços

Lourenço Rega abordou histórico da instituição

Por CBESP

O 63º aniversário de fundação da Faculdade Teológica Batista de São Paulo, instalada em Perdizes, recebeu destaque na seção Educação da Revista Batistas SP (BSP), veículo oficial da Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP). O texto em referência à comemoração foi escrito pelo diretor da instituição, professor Lourenço Stelio Rega. O artigo ressaltou as atividades da Teológica, e figurou na edição 20, cujo tema principal foi solidariedade.

A edição 20 da Revista Batistas SP circulou apenas em versão digital

A revista traz ainda outros conteúdos, como os artigos escritos pelas lideranças das organizações batistas do estado de São Paulo, a terceira reportagem da série "Doar é amar", produzida pela jornalista colaboradora Edna Geraldo, entre outros textos. Clique aqui e tenha acesso a essa e a edições anteriores. O Aplicativo CBESP também dispõe de todas as revistas Batistas SP e das publicações de Missões Estaduais. 

Vanguarda no ensino*

XXIII Simpósio de Capacitação realizado pela instituição aconteceu no Salão Nobre do Colégio Batista, também em Perdizes (Divulgação)

Em 1º de março, a Teológica completou 63 anos desde a sua organização. Neste período, tem buscado atuar de forma significativa na formação de líderes que hoje estão em diversas partes do País e do mundo em variados ministérios. 

Desde o passado foi preocupação de líderes batistas no nosso Estado a criação de oportunidade para formação com qualidade e de vanguarda. Na Capital, havia um seminário de formação básica (Instituto Teológico Batista) e, naquela época, vocacionados que desejavam formação no nível de “seminário maior” tinham de ir ao Seminário no Rio de Janeiro. Depois de formados muitos não retornavam ao estado de São Paulo. 

Então, para conseguir uma resposta a este dilema, começou a haver no coração de diversos líderes a busca de um caminho, aqui temos Rubens Lopes, Silas Botelho e tantos outros. Até que, em março de 1957, surgiu a Faculdade de Teologia do Colégio Batista Brasileiro, que passou a funcionar na antiga casa do diretor do Colégio e, na década de 1960, foi transferida para o atual endereço com o nome de Faculdade Teológica Batista de São Paulo. 

Estudo exige ambiente favorável (Oladimeji Ajegbile/Canva)

O diretor do Colégio naquela época, pastor Enéas Tognini, destacou seu vice-diretor, professor Lauro Bretones, para assumir a direção da Teológica. Os demais diretores foram: Thurmon Earl Bryant, Werner Kaschel, Arthur Alberto de Mota Gonçalves e, desde 1997, Lourenço Stelio Rega. Ao lado deles, tivemos coordenadores acadêmicos: César Thomé, Bertoldo Gatz, Lourenço Stelio Rega, Itamir Neves de Souza, Elton Nunes de Oliveira, Madalena de Oliveira Molochenco, e, atualmente, Lucas Merlo Nascimento. Cada um dando sua contribuição para que a Teológica continuasse sua trajetória. 

Além de excelente infraestrutura física, biblioteca, equipamentos digitais, a Teológica conta com corpo docente experiente e sempre atualizado. Há incentivo para pesquisa e novas descobertas para o ministério e igrejas conseguirem viver neste mundo complexo e disruptivo, pois temas contemporâneos se fazem presentes nas aulas. 

Além disso, a matriz curricular está fundamentada no tripé Bíblia/Teologia + Ministério Prático + Vida Pessoal, trazendo equilíbrio entre a formação acadêmica (saber/refletir), a vida ministerial (fazer + conviver) e a vida pessoal (sentir + ser). A associação destes verbos de ação pedagógica se constitui no que chamamos de “Pedagogia Integral”, uma vez que abrange a vida integral do aluno, indo mais além do que sua formação acadêmica e prática. Esta abordagem foi desenvolvida no início da década de 1990 pelo professor Lourenço Stelio Rega, e é inédita, indo mais além até mesmo dos quatro pilares da educação adotados pela Unesco. 

Arte da fachada das instalações da Teológica (Reprodução)

Aliado a isto, temos também a estratégia pedagógica que tem herança na Universidade de Arizona (EUA), conhecida como I.C.A.P., em que o aluno é mobilizado da condição passiva, para a ativa, depois colaborativa e, ampliando-se, para a participativa, de modo a levá-lo à trajetória de construção de sua compreensão das Sagradas Escrituras. 

Estas duas abordagens reforçam e são compatíveis com a abordagem educacional da visão batista da compreensão da Palavra de Deus e da construção do conhecimento teológico e da fé individual, considerando também o ambiente comunitário denominacional e eclesiástico. 

Desde sua origem, a Teológica assumiu a formação de líderes que vai mais além da formação de apenas “obreiros”, em que aqueles têm a visão e preparam a igreja para o futuro, enquanto estes se preocupam em geral com o presente e com atividades operacionais. 

Formar líderes aponta para o fato de ir mais além no processo educacional, requerendo que haja a inclusão de capacitação mais ampla, de modo a possibilitar aos egressos dos cursos que tenham ferramentas e condições para conhecer as tendências que vão formando novos cenários culturais, para que possam buscar respostas nas Escrituras a fim de preparar seus liderados a conseguirem viver de modo efetivo em um mundo cada vez mais distante das verdades bíblicas.

Recentemente, a Teológica recebeu de uma comissão verificadora do Ministério da Educação nota máxima na avaliação do seu curso de Bacharelado em Teologia na modalidade a distância, e que aguarda a finalização do credenciamento oficial. Para saber mais sobre a instituição, visite nosso site, ou entre em contato pelo WhatsApp (11) 99440-1472. Siga também os perfis oficiais no Instagram e Facebook. 

Lourenço Stelio Rega
Diretor da Faculdade Teológica Batista de São Paulo

* Reproduzido a partir da Revista Batistas SP (Ano IV / Edição 20).