Batistas SP 12 FEV 2020 ÀS 09H50

Pastor experiente aborda ministério hiperconectado

Artigo integra reportagem principal da Batistas SP

Por CBESP

Primeiro de dois textos complementares escritos por experientes ministros batistas, o artigo "Pastorear em tempos pós-modernos" foi elaborado pelo pastor Paulo Roberto Sória, da Igreja Evangélica no Alto da Mooca, localizada na capital paulista.

Essa reflexão publicada hoje (12) pertence à edição 17 da Revista Batistas SP (BSP) junto da reportagem "Igreja: uma influenciadora digital".

Outros conteúdos da BSP17 estão no site da Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP) - a Batistas SP é o veículo oficial da CBESP. Já a edição janeiro-fevereiro abordou a presença dos valores cristãos no mercado de trabalho e trouxe ainda reportagem sobre doação, sugestão de livros para ler nas férias, textos especiais sobre os 50 anos da Rádio Trans Mundial, artigo do capelão do Ministério em Presídios sobre reinserção de ex-detentos no mercado de trabalho, escritos das organizações batistas ligadas à CBESP, e outros conteúdos. Clique aqui e tenha acesso gratuito a essa e às edições anteriores.

Hiperlink

Pastorear em tempos pós-modernos*

Que transformação o mundo esta tendo! A velocidade frenética do avanço tecnológico nos assusta e nos faz correr atrás de atualizações, reciclagens e especializações para não perdermos as oportunidades.

Crianças são chamadas de nativas digitais (Adobe Stock)

Por vezes, o progresso cibernético nos deixa atônitos, isso tira o nosso foco e passamos a nos envolver com a tecnologia e deixamos o essencial do ensino  bíblico e da ação pastoral.

Ao olharmos para os retrovisores do tempo, nós nos damos conta que precisamos nos adaptar, hoje, como o fizeram os líderes do passado no avanço tecnológico em cada momento da história. Quando bem antes de Moisés, sem o conhecimento da escrita, a humanidade se comunicava apenas oralmente, depois quando Moisés aprendeu os hieróglifos, e também as escritas de outros povos, que transformação na sociedade, o impacto das letras gravadas em placas de barro ou de pedra. Creio eu que a população ficava estupefata diante dos símbolos gravados.

O progresso da humanidade se acentuava cada vez mais. Surgem os pergaminhos e papiros e essa alta tecnologia permitia a comunicação, mais rápida e mais fácil e os religiosos precisavam dominar essa arte para realizar sua função primordial.

'Nós, pastores, precisamos nos dedicar à utilização do mundo digital,
sem nunca perder o contato pessoal, ovelha-pastor.' 

Tecnologia avança veloz e amplia cenário pastoral (Canva)

Surgiam os correios a cavalo, de barcos, inicialmente e os pergaminhos singravam os mares e aproximavam as distâncias. No Novo Testamento vemos os apóstolos dedicando tempo para escreverem textos e fazê-los chegar às mãos dos fiéis. 

Tempos depois, aparece o papel e em seguida a imprensa. Que revolução na Sociedade. Os religiosos imprimindo a Bíblia faziam com que houvesse progresso no Mundo todo. Surge o correio aéreo, o telégrafo, o telefone, os cabos, a televisão, o telefone sem fio, a internet, o Wi-Fi, o WhatsApp, e toda a tecnologia que vem para nos ajudar a pregar, a ensinar e a pastorear.

Nós, pastores, precisamos nos dedicar à utilização do mundo digital, sem nunca perder o contato pessoal, ovelha-pastor. O abraço, o “olho no olho” para que aquilo que é virtual nunca substitua o que significa estar presencialmente com cada ovelha da igreja.

Paulo Roberto Sória
Pastor da Igreja Evangélica Batista no Alto da Mooca. Foi missionário na França por 11 anos

* Reproduzido a partir da Revista Batistas SP (Ano III / Edição 17).